Ladrões na Igreja

09
May

Ladrões na Igreja

Ladrões na Igreja

 

Copyright 1990 by 
Joe Crews (Amazing Facts) 

All Rights Reserved
Printed in USA

Published (Under permission) by
COCONET-US, LLC – (Educational Department)
2207 East Snow Rd
Berrien Springs, MI 49103-9782

“Lança teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias, o acharás”. Eccl. 11:1 

Ladrões Na Igreja

Você conhece o pecado, sobre o qual quase ninguém admite? É um pecado que nós temos medo de mencionar. Nós temos que ter medo de mencioná-lo, porque ninguém nunca comenta isso, pelo menos com relação a eles. Muitas pessoas tem confessado para mim que eles tem cometidos horrendous e negros pecados. Eu posso me lembrar de pessoas confessando ser alcoólatras inveterados, quem confessou ser ladrão, outros confessaram serem destruidores de outros lares, assassinos, blasfemadores que usam do nome do Senhor em vão, traidores de seus esposos, ou esposas, violadores do Sábado –  e de todo o resto de pecados – mas até onde eu posso me lembrar em toda a minha vida de ministério, ninguém veio pra mim abertamente e admitiu ser ele ou ela culpado do pecado que nós iremos abordar aqui e agora. E eu suponho que a razão porque isso nunca aconteceu é justamente por isso ser a raíz do pecado: a profunda raíz do pecado, sua própria fundação.

O próprio Jesus solenemente advertiu-nos a respeito deste pecado em Lucas 12:15: “Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui”. Sim, o pecado que ninguém admite é a cobiça.

Pessoas simplesmente não dizem: “Bem, Eu sou uma pessoa invejosa, ou cobiçosa. Eu quero botar as mãos naquele extra dólar. Eu quero agarrar o máximo que eu puder botar as mãos.”  Eles nunca vem para voce e dizem, “Eu quero, eu preciso te admitir uma coisa… Avareza é o meu problema. Eu simplesmente sou uma pessoa invejosa.” Isto sempre tem me deixado um pouco perplexo, ou atônito. Pessoas não estão nem aí em admitir alguns dos mais terríveis e negros pecados; mas quando chega no fundo do poço dos mais refinados pecados como a inveja, eu penso que talvez isso seja muito humilhante… É claro, isso é um pecado que não é muito condenado em nossa capitalista sociedade, nesta era materialística em que vivemos. Até mesmo pela própria igreja isso realmente não é muito condenado. Voce quebra qualquer um dos outros mandamentos e imediatamente voce está metido em problema,  mas cobiça – Bem… ninguém sabe quando voce está cobiçando ou não. Mas isto está lá – isto é um mandamento do Senhor,  e um dos quais as pessoas parecem não dar muito importância;  mas no entanto, aos olhos de DEUS  este é um dos mais negros de todos os pecados, porque  este é um pecado que é a raíz de todos os outros pecados.
Relembrem o que o Apóstolo Paulo disse em Romanos 7:7. Ele disse: “… mas eu não conhecí o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” O ponto que ele estava tentando transmitir é este: Todo e qualquer pecado tem suas raízes no pecado da cobiça, daí o porquê de DEUS ensinar que isso era de tamanha importância, o suficiente para incluí-lo entre os 10 Mandamentos. Este é o pecado que vem antes e dirige para todo e qualquer outro pecado que você possivelmente venha a cometer.

DEUS Chamou O Homem
“Sem Sentido, ou Estúpido”

Mas agora eu tenho que te admoestar com antecedência de que não existe maneira pela qual nós possamos nos livrar da cobiça, a não ser através de nosso Senhor Jesús Cristo. – Absolutamente, não existe um outro jeito. É necessário uma força especial dos  céus, para que possamos superar este pecado. Mas agora vamos voltar par o livro de Lucas cap. 12 por um momento. Depois que Jesús disse, “Acautelai-vos e guardai-vos da avareza,” Ele contou uma estória para ilustrar o ponto com mais detalhes. Deixem-me ler isto para vocês, começando com o verso 16: “E propôs-lhes uma parábola, dizendo: A herdade dum homem rico tinha produzido com abundância; E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos; E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, e folga. Mas DEUS lhe disse: Louco, esta noite te pedirão  a tua alma; e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com DEUS.”

Agora notem uma coisa. DEUS chama este homem louco. Eu poderia chamar alguém de louco e estar cometendo um terrível engano, mas quando DEUS chama alguém de louco, este alguém é louco mesmo! Porque? Bem, por que ele estava interessado somente nele mesmo, – EU, EU, EU… – e esqueceu-se de tudo, do solene fato de que num desses dias nós todos iremos nos deparar em frente do Senhor, em julgamento. Assim DEUS disse, “Voce é louco. Esta noite sua alma será requerida e o que tens preparado para quem será?”

Esta é uma muito solene estória. Todo o Cristão deveria prestar muita atenção no que O Senhor está dizendo aqui. Ei, voce, vá em frente. Se esse é o jeito que voce quer, continue, pegue todas as coisas que voce quer. Fique com as coisas que não são tuas. Faça provisões para mais e mais pecados. Voce tem o direito de escolha, mas quando o dia do reconhecimento vier e voce e sua alma for requerida de voce, então para quem estas coisas serão?”

Voce sabe, muitas pessoas pensam que eles estão conseguindo “enrolar” com estes pecados secretos – coisas que estão dentro; coisas que não aparecem exteriormente – como a cobiça, por exemplo. A pessoa pode parecer um respeitável Cristão à vista de outros, e ao mesmo tempo ser  culpado pela cobiça. Desde que isto não aparece, como qualquer um desses outros grotescos pecados externos. Mas marquem voces isto: No dia do grande juizo final, quando a luz diretamente do trono de DEUS brilhar em toda a raça humana, todas estas coisas virão à tona e as pessoas poderão observar todos estes pecados em sua total repugnância, em seu desmascaramento total. E um dos piores pecados a serem mostrados no dia do juizo será o pecado da cobiça.

Invejar A Oração De Outros,
A Honra Ou A Posição

Eu tenho medo de que nós possamos NÃO se dar conta do quão longe que isso pode alcançar. Pegue como exemplo, a Inveja profissional. Você já ouviu esta expressão?  Eu quero te dizer uma coisa, isto não é limitado à profissão somente. Isto é um termo que nós frequentemente usamos livremente, porque isso pode ser aplicado para todo mundo, em qualquer lugar. Esposas tem inveja de outras esposas; Maridos tem inveja de outros maridos; Trabalhadores tem inveja de outros trabalhadores; e isso é cobiça –  esta inveja profissional – cobiçar o louvor de outros, ou suas honras, ou sua posição. Isto está tão espalhado, que é difícil nós encontrarmos um lugar em que isto não esteja presente. Isto existe até mesmo entre os Pregadores, e aqui é onde as coisas vem para casa. Uma pessoa pode construir uma bonita casa e eu poderia ir olhar esta casa e dizer: “Que casa maravilhosa você possui. Isto é uma obra de arte. Você fez realmente um bom trabalho.” E isso não tiraria nada de dentro de mim – isso seria fácil para mim dizer isto, porque eu não sou construtor. Alguém poderia pintar um lindo quadro, uma obra de arte, estranhamente bonito – e eu poderia dizer: “Olha, isto é fantástico; isto é simplesmente maravilhoso, eu nunca vi nada igual em minha vida.” Eu simplesmente poderia ser extravagante em elogios a esta pessoa. Eu não sou um pintor. Mas quando alguém levanta-se e vai ao púlpito e prega um sermão melhor do que eu – então para mim dizer honesta e verdadeiramente, do fundo do coração; “Isto é realmente formidável, você realmente estava iluminado; O Senhor estava com você”- ah, isso é outra história!

Voce entende o que eu quero dizer?  Isso é o que nós estamos falando a respeito, hoje. Este assunto de alguém cobiçar a honra ou o louvor ou a posição ou o sucesso de outros, é um dos maiores pecados mencionados no Livro de DEUS. Isto é minha oração que na medida que nós nos aprofundemos neste estudo, que toda a pessoa determine em seu coração em começar agora mesmo a indagar a DEUS por vitória. Isto é uma coisa terrível para um Cristão, ser culpado de cobiça. Isto é mau o suficiente para o mundo, mas é uma coisa horrenda para a pessoa a qual se nomeia Cristã, de ser cobiçosa de alguma coisa. Nós precisamos aprender a dar louvores a DEUS por todas as coisas que nós fazemos; então nós pararemos de nos preocupar com crédito – quem merece o crédito por isso ou por aquilo. Nós iremos dar tudo a DEUS, onde isto, de qualquer maneira, deveria estar em primeiro lugar.

Um outro ponto onde muitos do povo de DEUS parecem estar terrivelmente danificados pelo pecado da cobiça é na area do “D A R”. Muitos, mas muito mesmo dos professos filhos de DEUS são culpados de apropriarem-se do dinheiro de DEUS.

Todos Os Dias Nós
Manipulamos O Dinheiro De Alguém

Frequentemente lemos nos jornais sobre indivíduos que se apropriaram indevidamente de milhões e milhões de dólares. Estes aproveitadores, frequentemente, saem fora do país, levando o dinheiro, e deixando uma ruína financeira para dezenas e dezenas de pessoas que perderam tudo o que tinham. Nós secretamente esperamos que a lei deite mão nestes malfeitores e jogue “os livros” “nestes fraudulentos”. Mas, hei…  Espera um minuto! Não vamos nos mover muito de pressa aqui. Todos nós mexemos com dinheiro.

Mais ainda, não importa quem voce seja – voce mexe com dinheiro que não é seu. Voce lida com dinheiro que pertence a DEUS. Como pode ser isso que alguém que possa estar lendo este livro esteja apropriando-se indevidamente de fundos celestiais? Voce sabia que o maior dono de terras e benfeitorias deste planeta tem sido vítima de trapaças e roubalheiras repetidamente, sem nunca ter ido a bancarrota? DEUS é este grande Senhor feudal, de quem eu estou falando. E estou me referindo especificamente aos dízimos e às ofertas. Em Levíticos 27:30 As Sagradas Escrituras os dizem que os dízimos são do Senhor. Não existe meios de confundir isso, está muito claro. Talvez até eu devesse ler este verso. Isso é o que ele diz: “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor.” Lev. 27:30. (Isto é bem específico). Depois em Malaquias 3:10 nós encontramos alguma coisa mais adicionando: Verso 8 diz:  “Roubará o homem a DEUS? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.” Agora notem voces uma coisa importante: A pessoa que não dizima é ladrão, mas em adição, a pessoa que não da ofertas também é considerada culpada de roubo diante de DEUS, assim, suas ofertas e seus dízimos pertencem a DEUS. Como seria bom que isso ficasse gravado no coração de cada um, com uma pena de fogo: Estas coisas não nos pertencem; elas são do Senhor. Nós estamos lidando com fundos sagrados, e a questão é:  Como nós estamos fazendo isso?  Poderia ser que alguns de nós estamos usando estes fundos inapropriadamente e sermos culpados de mal-uso do dinheiro de DEUS?

Afinal de contas, o que é o dízimo?  Leia Levíticos 27:32; “Tocante a todas as dízimas de vacas e ovelhas, de tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo será santo ao Senhor.” Isso quer dizer que um décimo de tudo o que recebemos pertence a DEUS. Pode ser até que nós nunca pensamos nisso antes,  mas 10% de toda nossa renda é santa para o Senhor. Nós não podemos reter isso conosco, sem que com isso estejamos a quebrar o oitavo mandamento denovo em roubando o que não nos pertence. Se alguém ganha $1,000.00 por mês, $100.00 não lhe pertence realmente. É claro que somente o lucro, ou o aumento é sujeito ao dízimo. Em outras palavras, um homem de negócios pode ter um incremento de $5,000.00 por mês, mas $4,000.00 serão necessários para pagar salários de seus ajudantes, e outras despesas. Em tal caso ele deverá dizimar somente sobre os $1,000.00, ou seja $100.00, o que foi o seu lucro deste mês.

Muitos dizem que o subjecto do dízimo está relacionado com a Lei Mosaica, do Antigo Testamento, e não se aplica mais no Novo Testamento. Mas o fato é que este plano “dos dízimos” remonta a muito antes do tempo de Moisés por centenas de anos. Abraão pagou os dízimos com orientação Divina, muito antes de Moisés. Jacó também dizimou tudo o que ele tinha. Isto era uma obrigação, bem antes de raça Judaica, ou da lei cerimonial vir a existir.

Mas agora vejamos o que Jesús tem para dizer a respeito dos dízimos. Afinal de contas, Ele é o grande guia e exemplo para todos nós em questões espirituais. Em Mateus 23:23; “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis porém fazer estas coisas e não omitir aquelas.” Esta palavra: deveis, denota obrigação e imediatamente cria uma base moral para a doutrina. Isto é moral porque está envolvido o roubar de DEUS, como nós já lemos anteriormente.

Dízimo É Para Ser Usado
Somente Com Um Propósito

Deixe-me fazer uma pergunta antes de ir adiante. Para que ou em que é para ser usado o dinheiro do dízimo?  Por favor, vejamos o que a Bíblia nos fala em I Coríntios 9:13; “Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar?” Aqui Paulo está se referindo aos sacerdotes do Antigo Testamento e como eles recebiam suas subsistências pelos seus serviços ministrados no antigo altar. Mas agora leia o próximo verso: “Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.” Verso 14. Este texto claramente ensina que o ministro do evangelho é para ser suportado exatamente da mesma maneira em que os sacerdotes do Antigo Testamento eram suportados.

Agora nós voltaremos para as Escrituras para descobrir como o plano de DEUS foi elaborado para suportar o evangelho, em ambos, no Antigo e no Novo Testamento. Em Números 18:21 nós lemos: “E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por heranca, pelo seu minitério que exercem, o ministério da tenda da congregação.” A tribo de Levi não recebeu nenhuma herança, como as outras onze tribos. Eles não tinham negócio nenhum, nem gado nem Joint-ventures de nehuma espécie.  Todas as outras tribos pagavam os dízimos e estes 10% eram usados para pagar os sacerdotes que ministravam no Santuário, os Levitas.

Tudo bem, “Aqueles que pregam o evangelho, ordenou o Senhor,  devem viver do evangelho”, assim falou Paulo.  O Dízimo não é para ser usado em fundo de educação, ou até mesmo para o fundo de assistência ao pobre e necessitado.  Ele foi ordenado por DEUS para ser somente usado para pagar o ministério. Esta é maneira bíblica pelo qual os pregadores devem ser suportados.

Eu ouví de um pregador que se recusou a pregar até que a meta das ofertas que eles haviam estipulado fosse alcançada e dessa maneira cobrir o seu plano pastoral e suas obrigações financeiras. Outras igrejas recorrem ao recurso do bingo, e até mesmo de feiras internas para arrecadar fundos e atingir suas metas e obrigações financeiras. É isso o plando de DEUS? Foi desta maneira que ele ordenou que as igrejas procedessem para cobrir seus “ planos deficitários”?  Não! Isso não está delineado nos planos de DEUS. Alguma coisa tem que estar desesperadamente errada, em qualquer igreja que tenha que trazer o mundo para dentro de seus planos operacionais. Se Cristo viesse a caminhar dentro de alguns destes templos e cathedrais de hoje, Ele certamente sentiria a mesma repulsa que ele sentiu, quando espulsou os vendilhões que estavam às portas do templo a quase dois mil anos atrás. Ele certamente diria uma vez mais: “Tirem estas coisas daqui. Voces tem feito de minha casa de oração uma caverna de ladrões”. Que tragédia! Muitos de nossos adolescentes aprenderam o hábito do jogo e se tornaram ‘experts’, dentro das paredes de nossas próprias igrejas. Que comentário triste deste estado de nossos modernos líderes religiosos encorajar tal tipo de demonstrações. É isso que DEUS está a expectar de nós, que somos chamados pelo Seu nome?

 

Alguns Pregadores Tem Medo De Pregar
A Verdade Por Causa Do Dinheiro

Nunca foi da intenção de DEUS que Seus pregadores participassem em outras atividades tais como vendas de imóveis, ou vendas de carros, ou qualquer outra atividade extra-pastoral. O homem chamado por DEUS deveria ocupar/doar todo o seu tempo em pregar a Palavra de DEUS. Sua vida, ou sua manutenção, em outras palavras, deveria ser suprida única e exclusivamente pelo sistema de dízimos. Este sistema elimina uma das grandes tentações que o moderno ministro do evangelho  enfrenta nos dias de hoje. Alguns ministros, atualmente, sentem medo de pregar a verdade plana, por temer que seus próprios salários sejam reduzidos.

Quando o pastor é pago diretamente pela congregação local, e tem que depender única e exclusivamente da liberalidade do grupo de uma igreja, ele está em um ansioso dilema. Se ele condena o pecado, como ele deveria ser condenado, poderá ofender aqueles mesmos que lhe estão pagando e com isso poderão reduzir ou parar de dar suas ofertas, e com isso seu próprio sálario estará em risco. Mas eu sei que nenhum verdadeiro pastor iria pregar ‘sermões suaves’ para ter lucros temporais, no entanto, muitos, atualmente, tem medo de pregar a verdade nua e crua, pelas razões que acabo de descrever neste parágrafo. O plano de DEUS elimina esta tentação de suavizar a verdade.

A igreja local não deve, diretamente pagar o homem que está pregando para eles, e isso eliminaria este grande perigo.

Algumas pessoas reclamam que eles não podem pagar os dízimos porque já não existe nada que tenha sobrado após eles terem pago os seus compromissos mensais. Mas estamos nós fazendo a coisa certa em primeiramente pagar todos os nossos compromissos mensais para depois pagar os dízimos com o que sobrou, se é que sobrou?  Em Provérbios 3:9 nós lemos: “Honra o Senhor com a tua fazenda, e com as primícias de toda a tua renda.” Em outras palavras, pague o dízimo primeiro. Até os ministros pagam 10% de seus salários, muito embora eles sejam pagos com o dinheiro do fundo de dízimos. Afinal de contas, tudo pertence a DEUS, não é mesmo?  Toda a prata e o ouro e o gado e as colinas e milhares de montanhas – nós somos meramente Seus mordomos.  Ele nos deixou usar estas coisas. Nós pagamos o aluguel de uma casa em reconhecimento que a mesma não é nossa. Nós só a usamos. Da mesma forma, nós damos 10% de volta a DEUS de tudo o que nós ganhamos ou temos, por reconhecermos que Ele é o dono de tudo e que a nós é dado para serem usadas. Mas elas realmente pertencem a DEUS, o Criador, dono e mantenedor de todas as coisas.

No entanto, muitas, mas muitas pessoas dizem: “Eu vou à igreja e pago meus dízimos”,  quando na realidade o que eles estão dizendo é: eles vão à igreja e dão as suas ofertas, porque em realidade ninguém paga dízimos, se eles não derem 10% de seus sálarios. Dízimos significa 10%  e disso é o que a Bíblia está falando, 10% do que a pessoa ganha. Algumas pessoas dizem; “Não é isso um bom negócio, dar 10% de seu salário?  Suponha que alguém vem à você e diz: “Eu gostaria de montar um negócio contigo. Eu lhe proverei capital, prédio, equipamento – tudo. Eu quero que você gerencie o negócio pr’a mim. Depois, no final do mes, eu gostaria que você apurasse o lucro líquido de tudo o que foi vendido e ficasse com 9 partes de tudo e me desse de volta uma parte.” Voce diria… O quê?!? Você quer tudo isso? 10% do todo? Não… você olharia para o homem e diria… espera um pouco, voce cometeu um engano. Você quer dizer: dê-me 9 partes e fique com uma parte, não é mesmo?

Porque voce não houve propostas como esta, hoje em dia? Pessoas não fazem propostas como esta – nunca fizeram, e nunca farão, NO WAY!!! – Mas DEUS fez e continua a fazer, sem sombra de dúvidas. Não existe a mínima questão a respeito disso. Este mundo e tudo o que nele contém pertencem a DEUS. Ele fez tudo e tudo o que está aqui, pertence a Ele. A Bíblia é muito clara com relação a isto. De Salmos 24:1 eu leio isto: “Do Senhor é a terra e a sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam.” E de Salmos 50:10-12 assim leio: “Porque meu é todo o animal da selva, e as alimárias sobre milhares de montanhas. Conheço todas as aves dos montes, e minhas são todas as feras do campo. Seu eu tivesse fome, não to diria, pois meu é o mundo e a sua plenitude.” E de Ageu 2:8 tiro o seguinte: “Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o Senhor.” A gente algumas vezes se esquece disso, mas Ele diz: “Isto é meu.” Agora note o que é dito em Deuteronômio 8:18: “Antes te lembrarás do Senhor teu DEUS, que Ele é o que te dá força para adquirires poder; para confirmar o seu concerto, que jurou a teus pais, como se vê nesse dia.”

Quando adicionamos tudo isso e colocamos tudo junto, a Bíblia simplesmente esta dizendo isso: Tudo é de DEUS. Se é que voce possui alguma coisa, DEUS te deu força e poder para adquirir, inteligência para obter o que possuís. E depois Ele diz para voce, “Agora, 10% de tudo o que recebeste é meu. Eu quero que voce dê para mim.” É isso no seu modo de ver, uma oferta razoável?  Eu submito a voce que jamais em algum lugar neste mundo, voce ouviu uma oferta mais generosa do que esta. Lembre-se do texto em Levíticos 27:30, que diz; os dízimos são do Senhor. Possa DEUS nos impressionar com relação a este ponto. Isto não é uma questão de nós decidirmos em retornar uma porção para Ele, ou de que uma parte se torna Dele, ou uma parte vai ser Dele. Antes de nós ter não interessa o quê, isso já pertencia ao Senhor. É fato consumado! O dízimo é do Senhor, e assim 10% do sálario do homem pertence a DEUS. Ele pode ser um ateu completo, que nunca soube nada e não quer saber sobre DEUS, o fato permanece, 10% pertence ao DEUS dos céus.

Finalmente, nos vem aquele importante texto de Malaquias 3:8-11: “Roubará o homem a DEUS? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. Com maldição sois amaldiçoados, por que me roubais a mim, vós, toda a nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma benção tal que dela vos advenha a maior abastança. E por causa de vós repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide no campo não vos será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.”

Aí está, pessoas roubando DEUS!  Em um ano os registros do FBI revelaram que houve 111750 casos de roubos nos Estados Unidos e mais de 1.000.000 casos em que residências foram assaltadas. Mas isso é apenas uma ínfima fração da real e verdadeira gravura! Quantos milhões de membros de igrejas tem sido culpados do pior tipo de roubo –  ainda mais roubando de DEUS?  Provavelmente, nestas bases, existe mais ladrões dentro da igreja, do que fora dela. Em fato, não existe nenhuma dúvida a respeito disso. DEUS diz que se retemos os dízimos, estamos roubando Dele. Coincidentemente, voce já reparou no paralelo que existe entre dizimar os 10% e o décimo mandamento?  O mandamento contra a cobiça é o décimo mandamento, e o comando para dar 10% é o remédio de DEUS contra a cobiça.  A mais profunda razão para quebrar qualquer uma dessas leis Bíblicas é o egoísmo. O oposto do ego é o amor, e toda a obediência deveria ser baseada em amar mais a DEUS do que a nós mesmo.

Amor significa dar, como aprendemos em João 3:16: “Por que DEUS amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crer não pereça mas tenha a vida eterna.” Nós nunca estaremos aptos a sequer encostar perto deste amor em termos de intensidade e resignação, em que Ele ofereceu o Seu próprio Filho, mas nós deveríamos amá-Lo o suficiente para que a nossa oferta de 10 ou 50% de nossas posses não fosse contados como sacrifício. O desafio de DEUS, “prove-me” tem sempre produzido o mesmo resultado naqueles em que foram tocados por Sua palavra. A promessa literal e’que “lá não haverá espaço suficiente para receber tantas bençãos, quando estas são mandadas de volta para baixo, todas juntas e ransbordando.”

Nunca sub-estime as bênçãos e os benefícios em afastar-se deste negócio de ‘roubar’. Quando nós roubamos a DEUS, em realidade estamos roubando de nós mesmos. Porque com isso perdemos as bênçãos, as quais fazem parte de um “pacote” o qual chamamos obediência. Inacreditáveis promessas de proteção e prosperidade são feitas àqueles que junto em parceria com DEUS, participam deste fiel plano da dádiva. Os frutos de uma mordomia sem egoísmo, baseada no amor, são fantásticos para contemplar-se. “Prove-me”, diz o Dono de todas as coisas. Terá você a coragem de fazer o que é reto, aqui e agora, e fazer um pacto com DEUS comprometendo-se em ser um honesto mordomo das coisas divinas e administrar os dízimos e as ofertas da maneira a qual DEUS prescreveu nas Sagradas Escrituras?

Qual É o Valor Do Tempo?

A poucos dias atrás eu gastei 30 minutos de meu precioso tempo, esperando que o sapateiro terminasse de reparar meus sapatos, o que ele havía me prometido aprontar com bastante antecedência. Enquanto esperava, fiz alguns cálculos mentais, e cheguei a conclusão que o tempo que gastei esperando o concerto de meus sapatos, aqueles 30 minutos, valiam muito mais do que o preço que eu havía pago por aquele par de sapatos. Posso afirmar a vocês que os resultados de minha aritmética não aliviaram a minha frustração, um mínimo sequer, mas isso fez com que eu começasse a pensar mais a respeito do real valor dos minutos e das horas.

Infelizmente, nós equacionamos o valor do tempo com uma certa quantia de dolares e centavos, ou então (reais) se voce assim quizer pensar. Pessoas são pagas por uma certa quantia a hora, ou um certo salário mensal. Com base na assunção que uma pessoa ganha $10 dólares à hora, deixe-me tentar avaliar o real valor desses 60 minutos. A equação seria alguma coisa mais ou menos assim: 1Hr = $10.00.

Tendo traduzido a hora em dolar, e assumindo que o dinheiro é totalmente equivalente aos 60 minutos, nós podemos determinar o real valor de 1 hora, na medida em que nós podemos determinar o valor de $10.00.

Qual é o real valor desses $10.00 para a pessoa que trocou seu tempo por esta quantia? Que quantidade e tipo de benefício irá trazer para esta pessoa e qual será a contribuição para a qualidade de vida desta pessoa isso irá trazer? Se estes $10.00 adicionam mais felicidade, vida longa, e maior segurança, então nós teremos que concluir que o tempo gasto por este homem valeu a pena pelo valor pago em troca, até mesmo mais.

Mas vamos supor que estes mesmos $10.00 foram gastos para comprar bebida alcoólica, a qual leva as pessoas ao alcoolismo ou doenças decorrentes da bebida de álcool? Então ao invés de ter algum valor real, este dinheiro passa a ter um valor negativo e o tempo gasto para fazer jus a este dinheiro tem um valor negativo também, valendo menos do que nada! Em outras palavras, nosso tempo é válido somente pelo que nós podemos tirar dele com o dinheiro que nos é pago pelo nosso tempo. Se as coisas em que nós gastamos o nosso dinheiro resultam em melhor qualidade de vida, e um viver mais prolongado, uma vida mais feliz, nosso tempo pode ter um valor infinitamente maior do que qualquer quantia de dinheiro. Por outro lado, se nós gastamos nosso dinheiro em coisas que provocam doenças, baixam a nossa moral e impede-nos de receber vida eterna, então o nosso tempo tem um valor negativo.

Se este príncipio é verdade, o padrão que o mundo usa para avaliar o tempo está totalmente errado. Alguns homens, aos quais são pagos mais de $1,000.000 por ano estão usando sua riqueza para destruir seus corpos e mentes, e destruir suas percepções espirituais. A sociedade pode dizer o que quizer, mas estes homens estão perdendo seu tempo, porque eles estão desperdiçando o dinheiro que foi comprado com seu tempo.

A outros homens são pagos poucos dolares, mas eles investem estas poucas quantias em coisas que lhes trazem paz de espírito, ajuda-lhes a construir um forte caracter e moral, e lhes preparam para vida eterna – eles são as pessoas as quais seu tempo é realmente valioso; em verdade, mais valioso do que o mais alto salário pago ao mais alto executivo de qualquer grande corporação, o qual está usando de uma forma errada sua riqueza.

Voce consegue visualizar claramente em sua mente, de que o seu dinheiro representa o seu tempo? O que voce faz com seu dinheiro, então é o mesmo do que voce faz com seu tempo. Os benefícios tirados do seu dinheiro representam o real valor de seu tempo.

Pense sobre isso por um momento. Como voce está usando este dinheiro?  Está ele sendo investido em algum meio que lhe levará a uma felicidade segura e eterna? Está voce fazendo o possível para outros colherem as bençãos de DEUS e sua graça salvadora? Como resultado do uso de seu dinheiro, irão almas serem capazes de um regozijo eterno nos Céus?

A imprudente e esbanjadora maneira de tratar o dinheiro levará milhões a perder a vida eterna. Não somente os seus anos aqui nesta terra serão desperdiçados, como também o infindável tempo do porvir será jogado fora. Todo o dinheiro comprado em uma vida de trabalho não tem valor nenhum, a não ser que ele tenha contribuído para construir uma melhor e verdadeira maneira de viver, com qualidade de vida. Tristemente observamos como bilhões e bilhões de dólares são gastos em egoísmos indulgêntes, drogas, vícios de todos os aspectos e destrutivas atitudes. Quantas vidas desperdiçadas são representadas nestes desperdiçados dólares!

Muito se tem escrito a respeito de Howard Hughes, o ecêntrico milionário, de cujo o qual uma riqueza ilimitada foi a causa última de sua horrível e desumana morte. Desconfiado com todo o mundo ele acabou se isolando de seus amigos e da sociedade, com o medo de ser explorado por causa de seu dinheiro. Depois de sua morte, adicionais animosidades e egoísmos foram espalhados sobre aqueles que brigaram como animais para tomar conta de uma parte de sua herança.

Foi o tempo de Howard Hughes realmente importante e de real valor?  Seu tempo produziu dinheiro que produziu miséria, o qual finalmente lhe trouxe a morte. Não erre a respeito disso, seria melhor para o homem não ter nascido, do que viver para si mesmo e perder a vida eterna no final. É melhor para o homem seu um paupérrimo do que ganhar milhões os quais venham a causar a sua perda e a de outros.

Com o risco de me tornar redundante, Eu volto à questão: Como voce está gastando o seu dinheiro?  Os anos de sua vida estão empacados neste dinheiro. Dispor deste dinheiro é dispor dos anos de sua vida. Quando sua vida chegar ao fim, todos os anos de seu remunerado tempo será refletido no que voce deixou. Pode até ser pouco, mas é importante, porque isto representa o tempo todo que voce levou para adquirí-lo. Como voce valoriza este tempo?  Como voce avalia estes anos que tomaram quase toda a sua vida? A resposta para estas questões serão reveladas pela maneira com que voce trata de suas possessões. Se este dinheiro agora ministra suas mais profundas prioridades e necessidades, então o tempo que foi gasto para adquirir este dinheiro foi bem empregado. E se este dinheiro se tornou o veículo para alcançar almas para o Reino de DEUS, o valor do tempo para adquirí-lo está muito além de qualquer computação. Porque? Deixe-me ilustrar.

Se seu dinheiro pode ser usado para trazer nem que seja uma alma para Cristo, quanto valeria o tempo empregado para adquirí-lo?  Tente entender nesses termos: Uma alma salva para a eternidade viverá muito mais do que todos os anos combinados de todos as pessoas que viveram em todas as épocas, aqui na terra. Voce pode entender esse fato? Eventualmente a vida desta pessoa na eternidade irá sobrepujar o total de número de anos de todos os milionários, presidentes de corporações e de todos os líderes que viveram em todas as épocas deste planeta. E se estes milionários e estas personalidades não foram salvos, então o tempo desta redimida alma será muito mais valioso do que todo o tempo destes líderes combinado.

O que Eu estou dizendo é isso: dinheiro, sucesso, e tudo o que com isso vem, é menos do que nada, a não ser que  estas coisas sejam usadas com preparo para a eternidade, e para ajudar a outros se prepararem. Nosso tempo é importante, mas isto somente é importante na proporção dos benefícios eternais que derivam do   dinheiro que recebemos em troca do nosso tempo. Se nosso dinheiro é desperdiçado, nosso tempo desperdiçado para ganhá-lo também se foi pelo esgôto. Quão verdade é o que Jesus disse: “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa de sua alma?” Mateus 16:26.

Até Cristo falou em troca. Existe um investimento em alguma coisa para ganhar outra. Nós trocamos o nosso tempo por dinheiro. Depois nós trocamos o nosso dinheiro – pelo que?  Por coisas que não se ajustam para o céu?  Se sim, nosso tempo bem como nosso dinheiro foi gasto e mal gasto e sem valor nenhum. Eu repito, seria melhor nunca ter nascido do que viver e morrer sem Cristo. Seria mil vezes melhor viver uma vida paupérrima do que ser um bilionário executivo do petróleo que ficou um degráu a menos da entrada dos céus.

Examine esta declaração cuidadosamente. O Cristão que teve uma vida paupérrima, teve que viver com necessidades físicas e negações e privações de toda a sorte, mas ele teve paz de espírito e prazer em seu coração. O homem rico viveu com todo o conforto do mundo, mas sua mente sempre esteve estressada e infeliz. Até mesmo se não existisse vida eterna depois da sepultura, o Cristão pobre teve uma melhor vida neste mundo do que o não-salvo bilionário.

Mas pense nestes dois homens em termos de eternidade. Por um Sextilião de anos mais do que o rico homem tenha vivido, aquele pobre remido irá viver em uma mansão mais magnificente do que o este rico homem jamais poderia imaginar. Quando seus anos finalmente excederem o total de anos de toda a população da terra, o salvo homem pobre estará na flor de sua radiante saúde e imortal juventude.

E o que será feito do homem que tudo teve?  (Bem… quase tudo! Para ele ficou faltando somente uma coisa – simples – a fé salvadora em Jesus.) O que irá acontecer a ele?  Momentos antes dele ser lançado no lago de fogo, ele terá a oportunidade de olhar através das paredes transparentes da ‘Nova Jerusalém’. Em total lembrança daquele momento, o miserável Midas irá reconhecer o quão vazia foi a sua vida, tê-la vivido sem DEUS. O tempo o qual lhe tinha valido milhões de dólares por ano será revisto em retrospectiva como um vão desperdício. O agonizante remorso daquele instante em eternidade sobrepujará a sua mente e constituirá o mais sensível e supremo castigo que qualquer ser humano terá que sofrer.

Agora, deixe-me perguntar-te algo, você não está agradecido pelo fato de que nós ainda estamos vivendo em uma época em que estas coisas ainda podem ser mudadas?  Eternidade está à porta, mas ainda nos resta um pequeno fragmento de tempo em que cada um de nós estaremos trocando minutos por dinheiro. Mas e depois?  O dinheiro será trocado por alguma coisa. Esta alguma coisa nos servirá para uma coisa ou outra, ou nos ajudará a qualificarmos para o céu ou será o veículo que nos conduzirá à nossa condenação. Qual dessas duas será para você?

Só mais uma importante verdade sobre o dinheiro: Desde que isso realmente é o equivalente ao tempo que você empregou para adquirí-lo, enquanto esta importâcia existir, sua influência poderá ser sentida no tempo. Até mesmo depois de sua morte, seu dinheiro estará representando horas, meses e anos que você levou para adquirí-lo. Muitos estão abdicando toda a responsabilidade sobre esta influência sobre este tempo depois que morrem. O resultado acumulativo de uma vida inteira é casualmente deixado em mãos de desinteressados parentes ou até mesmo de advogados inescrupulosos. Muitas vezes o dinheiro é até usado para por pra baixo ou muitas vezes até anular a causa para qual ele havia sido originariamente proposto pela pessoa que morreu. O tempo investido, em forma de dinheiro, agora se volta contra o investidor, e é empregado para destruir tudo o que havia sido planejado no decorrer de toda uma existência.

Todo o homem e toda a mulher deveriam de ter um testamento o qual pudesse proteger os seus interesses do tempo que eles investiram. Assim como eles não queriam que seu tempo fosse desperdiçado em vida, eles também não quereriam que seu dinheiro, representando o tempo gasto, fosse esbanjado após sua morte. Em designando em um testamento a exata forma de que sua herança deve ser dividida, o indivíduo pode garantir que sua influência será extendida no tempo. O valor daqueles investidos anos podem continuar a serem revelados através de benefícios espirituais deixados por sua herança, mesmo grande ou pequena.

Até mesmo aqueles os quais tinham medo de fazerem gastos ou estravaganças enquanto vivos, não precisam temer e corajosamente assinar, em testamento para ser executado após a morte, os frutos de seus investimentos de uma vida inteira.

Muitos tem um justificado temor em exaurir suas economias e tornarem-se dependentes de outros. Mas depois da morte eles não tem nada para temer. Eles podem alcançar para Cristo, o que as circunstâncias nunca permitiram enquanto eles ainda eram vivos. Almas ainda podem para o Reino serem ganhas. Seus meios podem preparar pessoas para os céus. Muito Cristão que nunca teve a experiência pessoal de ganhar uma alma para Cristo, irá encontrar almas no reino que lhes serão gratas pelas suas provisões, que mesmo após a sua morte, serviram de veículo para que eles pudessem ouvir e encontrar a verdade para a salvação deles.

Talvez voce agora se encontre nesta categoria. Voce não dá grandes quantias para a causa de DEUS por temer doenças futuras e custos hospitalares que requererão todas as suas economias. Voce espera pela vinda de Jesús e o evangelho ser proclamado em todo mundo, mas voce não tem a coragem de investir no cêsto que poderá ser sua única provisão contra uma urgente necessidade. Voce faz bem em proteger-se fazendo provisão para uma futura e eventual necessidade. Eu penso que DEUS quer que sejamos sábios em planejar para uma independência econômica e segurança. Mas, se através de Suas bençãos e proteção, estes fundos não forem necessários, eles podem ser redirigidos para alcançar e ganhar almas; mas somente por aqueles que fazem a cuidadosa e deliberada decisão com antecedência.

Muitas almas tem sido conquistadas para Cristo somente porque pessoas foram cuidadosas o suficiente, e designaram seus fundos para que continuassem a ajudar nesta causa após sua morte. Que emocionante isto será para aqueles dedicados Cristãos, na ressurreição dos justos, saberem do maravilhoso resultado de seus dedicados fundos, os quais continuaram a falar e exercer sua abençoada obra por muito tempo depois de sua partida.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Translate »