News

Calvinismo

09
May

Pode o Homem Salvo Escolher se Perder?

PODE O HOMEM SALVO ESCOLHER SE PERDER?

 

Copyright  1980 by
Joe Crews (Amazing Facts)
All Rights Reserved

Published under permission by:
CPS – Computers, Peripherals & Software, Inc. (Educational Department)
72 Deerfield Drive
Franklin, NJ 07416-9712

Cover illustration by Ademir P. Soares
Cover Design by Ademir P. Soares

 

“Lança teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias, o acharás”. Eccl. 11:1 

 PODE O HOMEM SALVO
ESCOLHER SE PERDER?

 

O poder de escolha é um dom maravilhoso dado por DEUS. No entanto existe uma escolha a qual DEUS jamais permitiu que o homem exercitasse. Ninguém pode escolher o nascer com ou sem a natureza pecaminosa. A decisão, a qual mais afeta a nossa vida, foi feita a muito, mas a muito tempo atrás pelos nossos pais ancestrais. Nós não temos absolutamente nenhuma escolha sobre o tipo de natureza que podemos ter por ocasião do nascimento. Isto é uma natureza pecaminosa. Ponto final! Se não  for mudada isto nos levará à morte eterna.

Mas mesmo que nós somos nascidos com uma natureza decaída, DEUS nos dá a escolha de trocarmos esta natureza. Isto é uma pessoal e soberana escolha que ninguém pode tirar de nós. Sem dúvida nenhuma esta é a mais importante decisão que uma pessoa pode tomar no decorrer de toda a sua vida. A escolha é se reteremos esta natureza pecaminosa e morremos eternamente, ou recebemos uma nova natureza através da fé em Cristo e vivemos eternamente.

Muitos disacordom sobre este tipo de escolha oferecida a cada um de nós. Milhões acreditam que DEUS somente uma vez na vida toda e depois fecha esta porta para sempre. Isto é como se DEUS dissesse: “Eu vou te dar somente uma chance sobre esta tua pobre condição. Uma vez você decide ser salvo você jamais poderá escolher estar perdido novamente. Quando voce aceita a JesúsCristo como o seu Salvador, esta será a tua escolha final que você para sempre fará  sobre o teu eterno destino. Se você mudar de idéia mais tarde e repudiar a decisão que você tomou, azar é o seu – é muito tarde. Não interessa  o quão profunda e sinceramente você deseja não ser salvo e arrepender-se de seu arrependimento, você não pode escapar de sua vida eterna. Não tem quantidade de amarga rebelião, blasfêmia deliberada, ou quantidade incontável de iniquidades; nada poderá  trocar sua anterior decisão  de ser salvo uma vez e para sempre. Eu não vou permitir a você qualquer futura escolha, depois de você ter aceitado a Jesús Cristo como seu Salvador.”

Basicamente, esta é a crença de um largo segmento dos cristãos, que advogam a doutrina da segurança eterna. Outro igualmente sincero grupo de cristãos acreditam que DEUS deixou a porta aberta para nós trocar a nossa idéia a qualquer momento. Eles acreditam que a salvação não é predicada somente mediante um ato ou uma escolha irrevogável do passado, mas mediante uma contínua e personal relação entre o crente e Cristo. Quando a decisão  de quebrar esta relação de amor é feita pela livre e espontânea vontade de desobedecer, o crente cessa de ser um verdadeiro cristão e rejeita qualquer segurança de salvação.

 

MILHÕES DE  ALMAS EM JOGO

A fantástica implicação deste assunto é inquietante. Se realmente existe uma incondicional seguridade futura para o crente, esta é a  mais maravilhosa doutrina em existência: mas se isso não é verdade, certamente que é uma das maiores heresias do mundo. Milhões podem ser salvos ou perdidos para sempre,  mediante a decisão que eles venham fazer neste particular ponto.

Deixe-me dar-lhes um exemplo de como isso influencia o destino das pessoas no dia-a-dia. Em uma de minhas cruzadas evangelistas tinha mais de cem pessoas, as quais acreditavam nesta doutrina da seguridade eterna. Eles estavam fascinados pela revelação da verdade Bíblica, na medida em que eles escutavam.

O Sétimo-dia  –  Sábado –  particularmente excitava-lhes, porque eles nunca haviam entendido isto direito antes. Todos estavam completamente convencidos de que Sábado realmente é o sétimo-dia, o verdadeiro Sábado das Escrituras, e eles ansiosamente aceitaram a grande profética doutrina também. Mas desta centena de pessoas, um número muito pequeno tomou a decisão em obedecer e perseguir a verdade. Praticamente todos eles tinham algum tipo de problema relacionado com o Sábado, conectado com seus serviços. Isto significaria um certo tipo de inconviniência, econômica e financeira, bem como situações difícieis de resolver e fatalmente acarretaria na perda de seus trabalhos, se eles se decidissem seguir a verdade até o fim. Todos eles, (os que rejeitaram a verdade) deram-me o mesmo tipo de explanação: – “Nós já estamos salvos,” eles disseram,  “porque correríamos o risco de perdermos o nosso emprego para guardar o Sábado?” Não iremos ficar nem mais um pouco salvos, por guardar o Sábado, do que  estamos agora, e nós certamente não estaremos perdidos por quebrar o Sábado.”

Você percebe como o argumento deles é consistente com a sua doutrina?  Para eles salvação não está conectada com obediência, ou avanço em espiritual crescimento. Tudo isto está focalizado num momento passado, quando eles fizeram uma decisão por Cristo. Com relação a se eles obedeceram ou desobedeceram qualquer subsequente revelação da verdade, não influenciaria em nada no seu destino final. Eles poderiam quebrar o 4th mandamento, o 5th mandamento, o 7th mandamento, ou todos eles, que assim mesmo eles se sentiam eternalmente seguros na promessa que eles uma vez fizeram:  “quando eles foram salvos”. Para ser exato, estas pessoas acreditavam que  sua desobediência poderia afetar o gozo e a paz de seu relacionamento, mas nunca a certeza de uma salvação eterna.

Óbviamente esta doutrina precisa ser profundamente examinada. Muitas e eternas consequências estão dependuradas mediante a aceitação ou rejeição de tal doutrina. Nós precisamos responder questões como esta: Podemos nós trocar de idéia com relação à nossa salvação? Entregamos nós totalmente o nosso poder de escolha na ocasião em que somos convertidos? Consiste a salvação por um acaso, de um grande, e santo momento de decisão, ou devemos nós continuar na graça salvadora de Cristo, depois dessa decisão? Pode DEUS aceitar o destruidor pecado em  seu santo reino? Afortunadamente, a Bíblia tem centenas de explícitos e maravilhosos textos para responder estas questões. Nós iremos olhá-los juntos, e também examiná-los (alguns deles), os quais têm sidos interpretados de uma certa maneira para  poder  suportar a doutrina de “uma vez salvo, salvo p’ra sempre”.

 

NÃO HAVERÁ PECADO NO CÉU

Falando da Nova Jerusalém, João disse: “E não entrará  nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.” Apocalipse 21:27. Jesús disse: “Bem-aventurados os puros de coração; pois eles verão a DEUS.” Mateus 5:8. Paulo repetidamente escreveu sobre a exclusão dos pecadores no céu. Pecado é a única coisa que contamina, aos  olhos de DEUS, e ninguém, que voluntariamente comete pecados jamais herdará ou entrará em SEU reino. Paulo escreveu:  “Não sabeis que os injusto não hão de herdar o reino de DEUS? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de DEUS.” I Corintos 6:9,10.

Não existe em lugar nenhum na Bíblia, qualquer tipo de verso que coloque a nossa entrada no reino de DEUS condicionada a uma momentária – ou até mesmo temporária – experiência de fé,  no passado. Salvação é um crescimento dinâmico de nossa relação com  aquele Ser Único, o Único que tem em si a vida eterna e pode concedê-la a nós.  Isto requer um contínuo contato para que possamos recebê-la. A própria vida de DEUS é repartida com o ser humano, MAS NUNCA APARTE DE UM RELACIONAMENTO VIVO  COM CRISTO!  “Quem tem o Filho tem a vida: Quem não tem o Filho de DEUS não tem a vida.” I João 5:12.

Justamente como a constante e criativa energia de DEU é necessária para sustentar o univero e segurar os átomos juntos, assim Sua Divina força é constantemente necessária para mantermos a vida espiritual na alma. Quando a pessoa livremente escolhe separ-se de DEUS, o contato é quebrado, e a vida espiritual cessa seu fluxo. Por outro lado, DEUS também jamais violará o direito de alguém com relação a esta escolha.

Para provar que nós podemos perder nossa conexão com Jesus Cristo e com isso estarmos perdidos, vamos ler João 15:1-6: “ EU SOU a videira  verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós: como a vara de si mesma não pode dar frutos, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas: quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” Aqui Cristo explica um dos grandes mistérios da vida eterna. “ Eu Sou a videira, voces as varas…

 

O SEGREDO DE UMA CONTÍNUA VIDA
É UMA CONEXÃO CONTÍNUA  EM CRISTO

Note que o segredo de uma vida contínua é a constante conexão em Cristo. Se a pessoa não está conectada em Cristo, ela perece, morre e finalmente é queimada. Isto prova sem sombra de dúvida, que esta relação que o crente tem com Cristo não é uma relação estática, baseada em uma única experiência que o crente teve no passado. Isto é um corrente e mutual repartir de nossa vida em comum com Aquele que é “doador da vida.” Colossenses 3:4 fala assim: “Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós manifestareis com ele em glória.” Quando a vara se separa da videira a fonte da vida se vai, e somente a morte pode resultar desta separação. Estas palavras de Cristo estão muito claras para serem mal interpretadas! Até mesmo crentes fiéis e bons cristãos podem escolher separar-se da videira. Quando eles fazem, eles morrem e serão lançados no fogo e queimados. Nada pode murchar e morrer sem que previamente não esteja vivo.

Segurança é eterna somente para aqueles cuja fé é eternamente fixada em Jesus, e aqueles cuja vida está conectada Àquele o qual é a nossa vida. Óbviamente nós podemos escolher estarmos perdidos, não interessa o quanto nós estejamos salvos. Tudo depende em mantermos esta divina conexão com a verdadeira videira.

Jesus ensinou esta mesma verdade solene sobre o perder a vida eterna, na parábola do semeador em Lucas 8:12,13. “ E os que estão junto do caminho, estes são os que ouvem; depois vem o diabo, e tira-lhes do coração a palavra, para que não se salvem, crendo; E os que estão sobre a pedra, estes são os que ouvindo a palavra, a recebem com alegria, mas, como não têm raíz, apenas creem por algum tempo, e no tempo da tentação se desviam.” Existe muitas coisas para notarmos nesta parábola: a) Somente uma classe finalmente será salva – aqueles que trouxeram muitos frutos. Os grupos representados pelos que foram jogados pelo caminho e sobre as rochas não serão salvo. No verso 12, aqueles que estão juntos do caminho, não  tiveram a chance de  “acreditar e serem salvos”, mas no próximo verso aqueles que estavam sobre as rochas, “creram por um momento.”  Que tipo de crença é esta? Aqueles que creram por algum momento, por algum momento foram salvos, mas em tempo de tentação eles caíram. Eventualmente, é claro, eles foram deixados na perdição como os demais, excepto por aqueles que colheram frutos. Aquí está uma inequívoca lição de nosso Mestre e Senhor que pessoas podem ter uma fé salvadora por algum tempo, mas mesmo assim ainda podem perdê-la e estarem ‘perdidos.’

 

SEGURANÇA É ETERNA SOMENTE PARA AQUELES CUJA FÉ
É ETERNAMENTE FIXADA EM JESUS CRISTO

Aqueles que lêem os registros do evangelho cuidadosamente irão encontrar repetida autoridade de Jesus para renounciar a doutrina de segurança eterna. Em Lucas 12:42-46 Cristo descreveu em outra parábola como um fiél servo poderia se tornar em um servo infiél. “ E disse o Senhor: Qual é pois o mordomo fiél e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?  Bem-aventurado a          quele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim. Em verdade vos digo que sobre todos os seus bens o porá. Mas, se aquele servo disser em seu coração: O meu senhor tarda a vir; e começar a espancar os criados e criadas, e a comer, e a beber, e embriagar-se, Virá o senhor daquele servo no dia em que o não espera, e numa hora que ele não sabe, e separá-lo-á, e lhe dará a sua parte com os infiéis.” Eis aqui um perfeito exemplo pelo Mestre dos mestres, em como um fiél servo pode ser colocado junto com os inféis e ser punido juntamente. Jesus estava falando de um homem o qual Ele tinha visto ser fiél o suficiente para ele acreditá-lo e dar-lhe pesadas responsabilidades. Sem dúvida nenhuma, este servo representa àqueles que cuidadosamente serviram ao Senhor como verdadeiros  crentes. Mas o que aconteceu?  Aqueles mesmos crentes abandonaram o caminho da fé e colheram a ruína e morte eterna. Isto não nos lembra as palavras que nós entramos em Hebreus 10:38? “Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma

não tem prazer nele.” O servo da parábola, que era um fiél, é agora punido juntamente com os ímpios. O crente pode retroceder para a perdição!

 A SALVAÇÃO PODE SER DESPERDIÇADA

Mais uma parábola de Cristo pondo em focus o fato  de que o perdão é condicional para o crente. A história encontrada em Mateus 18:21-35, desenvolve-se em volta do perdão e misericórdia de DEUS.

Um certo rei respondendo às súplicas de seu servo perdôou-lhe um grande débito. Este servo foi à rua e encontrou um co-servante que lhe devia uma certa quantia e sem nem uma piedade e misericórdia lhe jogou na prisão porque ele não podia lhe pagar. Quando o rei ouviu o que estava acontecendo, ele rescindiu o cancelamento da dívida que aquele mau servo tinha perante ele e lhe entregou aos tormentadores de seu débito até que ele lhes pagasse totalmente.

Ninguém pode negar a óbvia lição que esta parábola nos está ensinando. Ainda que DEUS graciosamente perdôe àqueles que preenchem a aplicação para tal, este perdão não é sem condições para o futuro. Nós podemos perder este perdão se nós deixamos de mostrar misericórdia para com os outros. Isto está em harmonia com o que encontramos na Palavra de DEUS, em Ezequiel 33:13; “Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, pratica iniquidade, não virão em memória todas as suas justiças, mas na sua iniquidade, que pratica, ele morrerá.” Este princípio é repetido novamente no verso 18 desse mesmo capítulo; “ Desviando-se o justo da sua justiça, e praticando iniquidade, morrerá nela.”

O segredo está em manter uma justa relação com a Fonte da salvação. Jesús disse: “Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” Mat. 24:13.  Ninguém será salvo, que não consiga sustentar o curso de pecados deliberados na força de DEUS. Aqueles que não conseguirem perseverar até o fim terão os seus nomes riscados do livro da vida. Advogados da segurança eterna negam que isso possa acontecer, mas leia  esta temerosa possibilidade  por voce mesmo em Apocalipse 3:5; “O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos anjos.” Ao que vencer… Eu não riscarei o seu nome do livro da vida.” A implicação é clara, aqueles que não vencerem – que não resistirem até o fim – terão o seus nomes riscados.

Todos estes versos estão realmente dizendo a mesma coisa. Pecados voluntários fazem em pedaços o relacionamento pelo qual a vida eterna é obtida. Existe um eterno “se” em todas as considerações de eternal segurança. “SE” nós andarmos  na luz… o sangue de JesúsCristo seu Filho nos purifica de todos os pecados.” I João 1:7  “ Portanto , o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. SE em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Pai.”  I João 2:24.  “… SE ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.” “SE alguém não está em mim, será lançado fora, e como a vara, secará; e os colhem e lançam, e ardem.” João 15:6  “Em verdade, em verdade vos digo: SE guardar a minha palavra, nunca verá a morte.” João 8:51.  “… SE permaneceres na sua benignidade; de outra maneira, também tu serás cortado.” Romanos 11:22.  “SE você fizer estas coisas jamais tropeçareis.”  II Pedro 1:10.  “…SE  retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até o fim.” Hebreus 3:14. “SE o negarmos, ele também nos negará.” II Timóteo 2:12. “Porque SE percarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados.” Hebreus 10:26.  “…SE alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele.” I João 2:15. “Vós sois meus amigos, SE fizeres o que Eu vos mando.” João 15:14.  “SE viverdes segundo a carne, morrereis.” Romanos 8:13.

 

O PERIGO DE SERMOS JOGADOS FORA

Paulo reconheceu a temerosa possibilidade de ser tirado fora da presença de DEUS, no final, a não ser que contesse a propensão da carne para o pecado. Ele disse em I Corintos 9:27: “ Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” A palavra que Paulo usou – reprovado – é muito interessante. Esta palavra vem do grego ‘adokimos’, a qual traduzida quer dizer reprovado. Em II Corintos 13:5 paulo declara: “Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesús Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.” Tito 1:16 fala assim: “Confessam que conhecem a DEUS, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobediêntes, e reprovados para toda a boa obra.” Certamente que Paulo não tinha nada mais em mente, mas de que ele poderia estar perdido se ele permitisse que o pecado recapturasse a sua vida novamente.

Paulo também fala da possibilidade dos crentes nascidos-de-novo sofrerem a condenação por terem participados da Santa-Cêia imerecidamente.  “Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.” I Corintos 11:29. Ninguém pode negar que estas pessoas eram consagrados cristãos, co-participantes dos símbolos de sua redenção.

Poderiam eles cair em condenação e estarem perdidos?  Paulo diz que eles poderiam. O que é condenação? A mesma palavra grega (krima) é encontrada em Timóteo 5:12.

“Tendo já a sua condenação por haverem aniquilado a primeira fé.” Quão plano é que cristãos podem abandonar a sua ‘primeira fé.’ E perderem-se em total condenação.

Eu tenho escutados muitas e muitas vezes para esta explicação da segurança eterna, baseada na analogia da adoção. Meu filho é nascido em minha família e ele sempre será meu filho. Ele não pode ser un-nascido. Seja obediênte ou desobediênte, ele será sempre meu filho.” Este argumento evita o real e central assunto. A questão não é fato de que esta criança possa ou não ser un-nascida novamente, mas que ela pode adoecer e morrer. Nenhum doutor adverte ao jovem casal do perigo de seu baby se tornar un-nascido novamente, mas ele tem muito a dizer sobre como tomar cuidados adequados para com aquela nova vida, para que não venha a morrer. Em fato se este baby não for alimentado, muito em breve virá a morrer. Da mesma maneira, Jesús disse: “Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos.” Sobre o que Jesús estava falando?  No verso 63 Ele explicou:  “O espirito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida.” A não ser que o cristão viva pela Palvara de DEUS, ele não pode continuar a ter parte da vida espiritual que é derivada Dele. Temos estabelecido claramente que uma contínua obediência é necessária para uma final salvação?  Paulo escreveu:  “Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Romanos 6:16.  Quando o homem escolhe não obedecer a Cristo, e passa a fazer o mal, este homem não mais pertence a Cristo, mas a Satanás.  “Aquele que comete pecados é de Satanás.” I João 3:8.

O escritor do livro de Hebreus nos dá dezenas de específicas advertências contra o nosso abandono da fé. Hebreus 10:23 abre uma linha de argumento contra a posição “uma vez salvos, salvos para sempre”, que ninguem pode refutar. A passagem começa dessa maneira:  “Retenhamos firmes a confissão de nossa esperança; porque fiél é o que prometeu.” E depois dessa, advertência é dada àqueles que possam ser tentados em ausentar-se da assembléia dos crentes. Aparentemente, este é um dos primeiros sinais de nosso retrocesso espiritual. O autor da epístola, que eu creio foi Paulo, inclui ele próprio nesta advertência. Ele escreve: “Porque se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, Mas uma certa expectação horrível de juizo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou tres testemunhas. De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de DEUS, e tiver por profano a sangue do testamento, com que foi santificado e fizer agravo ao Espírito da graça?  Isto é do verso 26 até o verso 29. O povo aqui descrito havia sido santificado pela verdade, mas caíu em uma voluntária apostazia.

Agora os últimos versos deste capítulo admoesta-nos com relação ao abandono de nossa confidência. Note isto cuidadosamente! “Não rejeiteis pois a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de DEUS, possais alcançar a promessa. Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará. Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós porem, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma.” Hebreus 10:35-39. Agora, como poderia alguém fazer uma afirmação mais clara e precisa de que a salvação eterna é condicional na medida que a pessoa permanece persistente até o fim? Ao menos que lá existisse uma possibilidade que alguém pudesse perder sua confidência, e dessa maneira ser atirado de volta à perdição, porque iría  este homem de DEUS soar tal aviso como ele o fez?

Em Hebreus 6:4-6 nós encontramos uma outra intrigante afirmação: “ Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo. E provaram a boa palavra de DEUS, e as virtudes do século futuro, E racaíram, sejam outra ves renovados para o arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de DEUS, e o expõem ao vitupério.”  Agora eu penso que isso seria muito difícil descrever mais completamente a pessoa que tendo experienciado o novo nascimento, mas mais tarde se rebelou contra DEUS e rejeitou a Cristo e cortou o Espírito Santo. Ele colocou-se fora do alcançe de DEUS por suas próprias ações. Portanto, lá não existe possibilidade nenhuma que tal pessoa possa salvar-se, na medida em que ele continua a cruscificar Cristo com suas desobediências.

 

OS RAMOS PODEM SER CORTADOS FORA

No capítulo 11 de Romanos, Paulo está discutindo o fato de que muitos dos da semente de Israel rejeitaram o Filho de DEUS e dessa maneira cortados fora. A ilustração usada de uma oliveira. Os galhos eram os filhos de Israel, mas por causa da sua incredulidade, eles foram jogados fora, como você irá ver nos versos 17 a 20. Depois algumas oliveiras selvagens forma enxertadas, o que representa os Gentios Cristãos. Agora notem esta advertência: “E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira. Não te glories contra os ramos, e se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raíz, mas a raíz a ti. Dirás pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. Está bem: pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então não te ensoberbeças, mas teme. Porque se DEUS não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti também. Considera pois a bondade e a severidade de DEUS: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, a benignidade de DEUS, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira, também tu serás cortado.” Por favor, notem de que a segurança para aqueles galhos dependiam inteiramente na conexão que eles tinham com ‘oliveira’. A segurança era condicional. Vamos ver se Pedro concorda com estes sentimentos de Paulo. Em sua segunda epístola, no primeiro capítulo, são listados um número de virtudes os quais devem ser manifestados na vida de todo o cristão. Estes são mencionados nos versos de 5 a 7, e notem que ele esta escrevendo para “aqueles que alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça de do nosso DEUS e Salvador Jesus Cristo.” Verso 1. Depois eles receberam tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude:” Verso 3.  Isto é bem aparente, que Pedro está endereçando estas características àqueles que foram convertidos. Mas notem a advertência que ele nos dá nos versos 9 e 10: “Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isso, nunca jamais tropeçareis.” Certamente que isso está indicando que os cristãos podem abondonar a graça de DEUS. Eles podem voltar atrás de seguir a Jesús. Eles podem até virem ser apostatados na total essência da palavra. Depois, no terceiro capítulo, Pedro continua, dizendo: “Pelo que, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz.” Verso 14.  “Vós, portanto, amados, sabendo isso de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e decaias de vossa firmeza.” Verso 17. Assim, vemos que Pedro concorda com Paulo de que cristãos necessitam estar em guarda constantemente, do contrário, eles serão esquecidos e deixados de lado, e ele indica o triste fato daqueles que voltaram suas costas para o evangelho, levando uma vida de pecado, depois que foram convertidos.

Um dos mais fortes textos Bíblicos, que prova que a pessoa pode voltar suas costas para Cristo e perder-se, até mesmo depois que ele fêz sua profissão de ser salvo, é II Pedro 2:20-22. “Portanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesús Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado; Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e porca lavada ao espojadouro de lama.” A lição aqui é bem clara.

Agora, aqueles que tomam a posição de uma segurança incondicional dizem que o Filho de DEUS não pode ser representado por cachorros ou porcos. Bem, talvez eles não  possam, mas Pedro assim o fêz – e esta é uma das mais aptas explanações que encontramos na Bíblia. O provérbio é dolorasamente claro. Eles escaparam das poluições deste mundo através do conhecimento de Jesús Cristo nosso Senhor e Salvador. Eles foram  convertidos. Eles desfrutaram do estar ao lado de Cristo. Eles entregaram suas vidas a Ele, mas eles se lembraram do mundo e dos prazeres mundanos e seus pecados. Como os Israelitas saindo fora do Egito e lembrando-se das “panelas de carne” lá deixadas. Eles se lembraram dos prazeres do pecado; assim deixando a Cristo eles foram de volta ao mundo, assim como a porca lavada retorna à lama. Certamente que os cristãos não imitam os hábitos de suínos, mas o provérbio de Pedro mostra que isso é possível.

O Espírito de DEUS não faz silêncio com relação a este ponto. Escute:  “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e à doutrinas de demônios.” I Timóteo 4:1.  Quando isso irá acontecer?  Quando é que alguns apostarão da fé? Nos últimos tempos. Isto seria agora mesmo, não é mesmo? Isto seria nos tempos em que nós estamos vivendo, este tempo está bem à nossa frente. Se voce não pensou  disso antes, é melhor começar a pensar… Nós estamos vivendo em tempos realmente perigosos. E se voce ainda não se convenceu disso ainda, dê uma rápida olhada nos jornais de amanhã, ou melhor, pode ser só nos cabeçalhos das notícias.

Neste ponto “O Espírito expressamente diz.”  que isso realmente  significa? Isso significa o Espírito falando planamente, claramente – tão claro que é impossível não entender. Ok, tudo certo então, o que alguns irão fazer? Alguns irão apostatar da fé. Assim, isso é possível abandonarmos fé, não é verdade? Alguns fazem isso.  Eles tem estado na fé, eles tem adorado com os irmãos, eles tem atendido à igreja regularmente e às suas reuniões de adoração. Eles tem estado ativamente a propagar o evangelho, eles tem dado suas contribuições regularmente, eles tem sido pastores, oficiais da igreja, e líderes de suas igrejas, no entanto eles abandonaram a fé.  Eles não são persistentes e fiéis. Nós últimos tempos virão tempos difíceis, com perseguições e sérias dificuldades, e alguns não resistirão. Eles serão tentados pelas coisas do mundo e seduzidos pelos espíritos de demônios. Triste é dizer, eles desistiram de sua fidelidade ao ‘Homem da cruz.’Eles estavam do lado de Cristo, mas agora eles estão do lado do inimigo.

Mas escute – se você quer uma segurança incondicional, você pode tê-la. Ela está em Cristo, na sua permanência diária ao lado dele, dia-após-dia. Quando você toma a Cristo e persevera ao Seu lado, Lá está o segredo da vitória. E a Seu lado, jamais haverá falha, ou queda. Cristo nunca falha!  “Lançá o teu cuidado sobre o Senhor, e Ele te susterá; nunca permitirá  que o justo seja abalado.” Salmos 55:22. Ele estará do seu lado, enquanto você estiver do lado Dele. Jesus de Si disse: “ Eu sou o caminho a verdade e a vida.” João 14:6. E João assim escreveu do Senhor: “E o testemunho é este: que DEUS nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o filho tem a vida; quem não tem o Filho de DEUS não tem a vida.” I João 5:11,12.

Muitos não-cristãos pensam que eles tem segurança. Eles irão dizer a você que eles crêem, Deus lhes irá admitir nos céus. Eles irão dizer, “Eu sou tão bom quanto a qualquer cristão que vai à igreja,” ou “Eu sinto que irei ser salvo sem ir à igreja.” Mas a verdade é: Nenhum homem será salvo baseado no que ele sente. Ele pode ser sincero, mas sua sinceridade não lhe salvará. Ele pode ser honesto, de confiança, de uma moral irrepreensível, um ótimo cidadão, mas isso não lhe salvará. Ele pode ser liberal, um suporte financeiro da igreja, uma pessoa que faz caridade e ajuda ao necessitado, mas nem isso é o suficiente para salvá-lo. Nenhum homem é salvo por suas obras, não interessa o quão boa elas possam ter sido.

Lembre-se disso, e por favor, nunca se esqueça:  Cristo é o Salvador, não as nossas dádivas, não as nossas obras. Ele oferece a ti e a mim, o dom gratuíto da salvação. E esta salvação está Nele, e quando voce recebe a Cristo, voce tem a salvação. “Aquele que tem o Filho, tem vida.” I João 5:12. Mas se voce não tem o Filho, voce não tem a vida, e voce não tem a segurança eterna enquanto voce não tiver a Cristo o filho.

 

O QUE SIGNIFICA PARA O CRISTÃO O
ABANDONO DO SEU PRIMEIRO AMOR?

Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade. Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2:4,5.

Para o cristão abandonar o seu primeiro amor, é o retroceder, o cair, a apostasia, o abandonar a Cristo e Seu serviço, e seguir o serviço da tentação e do pecado, Satanás e o mundo. O Senhor chama a todos para que se arrependam e voltem às suas primeiras obras, (os frutos da caridade), ou então…  –  então o que? “Eu tirarei o castiçal de seu lugar.” Isto é um ultimato do Senhor. Se o pecador responde, arrepende-se e retorna ao seu primeiro amor, e faz as suas primeiras obras, tudo estará bem – ele será salvo. Mas isto depende dele, da escolha que ele fizer. Se ele não fizer isso, sua luz será retirada, irá embora e ele estará perdido.

 

SERÁ QUE O APOSTATADO SEMPRE RETORNA
AO SENHOR ANTES DE SUA MORTE?

Não, muito longe disto. Este foi o caso do primeiro rei de Israel, Saul. Está escrito de Saul que ele “se transformou em um outro homem.” “E o Espírito do Senhor se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e te mudarás em outro homem.” I Samuel 10:6. Mesmo assim, Saul caíu de sua exaltada e alta posição, desobedeceu o Senhor, e por último tirou a sua própria vida. I Samuel 31:1-6.  Neste caso, não podemos dizer que Saul não fora convertido, porque DEUS disse que ele foi – no entanto ele tirou a sua própria vida, sem oportunidade de arrependimento.

NENHUM HOMEM PODE SALTAR FORA

Finalmente, vamos dar uma olhada no texto que provavelmente é o mais citado sobre qualquer outro verso da Bíblia, para suporte da doutrina da segurança eterna. Jesús disse: “E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão  de meu Pai.”

Que tremenda promessa deveria ser esta para todos os crentes filhos de DEUS! Numa primeira vista, isto parece que garante um certo tipo de imunidade contra a perda da espiritualidade, mas nós não lemos o texto completo. O verso 27 é parte integral deste pensamento, ou promessa, e nele está assentada o fundamento para o cumprimento da promessa contida nos versos 28 e 29. “As Minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheco-as, e elas me seguem. E dou-lhes a vida eterna.” Por favor, notem que é somente os verdadeiros seguidores de DEUS que se aninham seguros na protetora mão de DEUS. Ele dá a vida eterna somente às fiéis ovelhas, as quais ouvem e seguem a Sua voz. Isto é o seguir e o ouvir que provê a imunidade contra o ser arrebatado para Satanás e seus agentes. A proteção é contra os inimigos que procuram arrebatar as ovelhas, mas não contra falta de fé das ovelhas que escolhem saltar fora da proteção da mão protetora de DEUS. DEUS nunca deu nenhum sinal de que ele iria interferir com o poder da livre escolha de seus seguidores. Cristãos podem escolherem estar perdidos bem como certamente, podem escolher serem salvos.

Somente pense o seguinte: O quão inútil seria as centenas de advertências Bíblicas com relação à apostasia, se fosse impossível para nós experienciá-las?  Porque teria O Espírito dirigido a Paulo e a Pedro e a todos os outros a escreverem tão solenes admoestações e advertências contra a perdição eterna, se eles não estivessem em perigo de sofrerem isso? E se isso é verdade de que uma vez salvos, salvos para sempre, certamente Satanás saberia disso. Portanto, ele nunca gastaria tempo em tentar aos crentes, sabendo o quão impossível seria para ele causar com que alguns crentes se perdessem. No entanto todos nós sabemos por experiência que Satanás trabalha, e até mesmo mais árduo para evitar que os santos sigam a Cristo.

Nós temos que concluir que salvação não consiste de um singular, simples e irrevogável ato do passado ou do presente. Estar salvo é a experiência de viver a própria vida de Cristo por divinos atributos e cedências. Isto nunca é real, excepto em contínua e dinâmica relação com Jesus, a fonte de vida eterna. Estar salvo tem que ser falado nos tres tempos, em ordem para que possa ser Bíblico. Isto aconteceu, está acontecendo e irá acontecer. Talvez esta explicação por Glenn Fillman poderá ajudar explicar isso melhor.

 

SALVO  –   PASSADO, PRESENTE E FUTURO

Bill Jones está pescando no oceano, a muitas milhas da costa. Repentinamente seu barco afunda. Ele não tem condições de nadar até à costa, em segurança,  pois está muito longe.  Quando de repente, aparece um outro barco pesqueiro, mas que está tão carregado que eles não podem trazer Bill Jones à bordo. Mas por causa que eles realmente querem salvar ao naufragado homem, a tripulação do barco lhe atira uma corda. “Hei, pegue esta corda, eles dizem. Nós iremos puxá-lo até a praia.” Quando Bill Jones pega a corda, ele diz: Muito obrigado meu DEUS, eu estou salvo!” E ele está, pelo menos enquanto ele estiver se segurando àquela corda. A Salvação e sua, mas ele tem um papel importante a desempenhar nisso. Se ele em algum momento soltar esta corda e recusar-se a continuar agarrado a ela, novamente ele estará perdido. Assim isto é com a pessoa que foi resgatada do pecado, enquanto ela estiver com sua mão estendida, segurando à mão de Cristo, estará salva. Se ela decide-se por soltar-se da mão de cristo e dar sua mão ao diabo, ela estará irremediavelmente perdida. Sua salvação depende da sua decisão e ação.

Atualmente, podemos propriamente falar de salvação em tres tempos – passado, presente e futuro. Podemos dizer: “Eu fui salvo” quando pegamos a corda, “Eu estou sendo salvo”, quando estou sendo puxado para a praia,  e “Eu serei salvo”, quando eu planto os meus pés firmemente na praia. A pessoa convertida foi salva da penalidade do pecado. Nós chamamos a isto justificação. Ela está sendo salva da força do pecado; nós chamamos a isto santificação. Ela será salva da presença do pecado quando Cristo vier; e isso será glorificação. Todos os três tempos são usados na Bíblia em conexão com ‘sendo salvo.’

Em Romanos 8:24 tem a expressão: “Nós somos salvos pela esperança”. Weymouth tem uma mais apurada tradução: Ele diz: “Nós temos sido salvos,” pretérito perfeito. A Versão Padrão Revisada, corretamente escreve a frase em I Corintos 1:18 como: “Para nós que estamos sendo salvos.” Depois em Atos 15:11, assim afirma: “Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus.” Assim você viu, o passado, o presente e o futuro.

Agora deixe-me estar certo de que ninguém tenha uma impressão errada de minha ilustração sobre o homem que estava sendo resgatado do oceano. Por um acaso, o fato de ele ter que se agarrar à corda para poder ser salvo, significa que nós podemos ser salvos pelas nossas obras?  Não! Absolutamente não, (mil vezes), não! Lembre-se que ele estava sendo puxado para fora do oceano por uma outra força, que não a dele. Ele estava apenas cooperando com aquela força. Ele estava agarrando-se à corda. Ele tinha que fazer isso, se quisesse ser salvo. Como cristãos, nós temos que confessar nossa fé em Cristo, nós temos que permanecer fiéis a Ele, nós temos que botar pra fora os frutos da obediência; esta é a nossa parte em agarrar-se a Cristo. Ele nunca permitirá que nós se soltemos. A única maneira que nós podemos nos separar dEle é soltarmos a nossa mão deliberadamente e disconectar-nos dEle, mas nós é que temos a força de poder fazer isso. Nós continuamos como agentes morais libertos. Nossa liberdade de escolha não foi removida pelo fato de nos tornarmos cristãos.

A qualquer momento, em nossa vida cristã nós podemos decidir de voltar à nossa vida mundana, ao invés de buscar as coisas de DEUS e celestiais.

Nos somos salvos somente pela fé em Jesús Cristo como nosso Salvador. “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu, nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12 Por outro lado, nós mostramos nossa fé por nossas ações. Isto é a manifestação de nosso amor por Ele. Guardando os mandamentos de DEUS e fazendo o que é certo são meramente o resultado do Seu Santo Espírito habitando em nosso coração. Estes são os frutos do Espírito. Nós fazemos estas coisas, não para sermos salvos, mas por que nós estamos salvos e, enquanto nós amarmos ao Senhor com todo o nosso coração, nós seremos obediênte a Ele. Nós não soltaremos a corda. Nós iremos continuar a nos agarrar a Cristo como a nossa única esperança.

Este é o meu sincero desejo a todos voces, e a mim!

Translate »